O nosso Sol não existirá para sempre!



O Sol, o coração do nosso sistema solar, é uma estrela anã amarela, uma esfera quente de gases incandescentes, que está mais perto de nós do que qualquer outra estrela.


Sua gravidade mantém o sistema solar unido, mantendo tudo, desde os maiores planetas até as menores partículas de detritos em sua órbita.


Ou seja, o Sol desempenha o papel de uma grande âncora, que cria a gravidade que mantém nosso planeta e os outros planetas do sistema solar em um pequeno espaço ao seu redor.


Se não fosse pelo Sol, nosso planeta simplesmente voaria solto pela escuridão do espaço.


Correntes elétricas no Sol geram um campo eletromagnético, lançando partículas de sua atmosfera através do sistema solar, fluxo que recebe o nome de vento solar, sendo eletricamente carregado, saindo do Sol em todas as direções.


A conexão e as interações entre o Sol e a Terra geram as estações do ano, as correntes oceânicas, o clima e as auroras.


Embora ele seja fundamental para nós, existem bilhões de estrelas como o nosso Sol espalhadas pela Via Láctea.


Dados:

  • Estrelas como o nosso Sol queimam por cerca de nove ou 10 bilhões de anos;

  • Nosso Sol está na metade da sua vida;

  • Tem cerca de quatro e meio bilhões de anos de vida;

  • No decorrer destes últimos cinco bilhões e meio de anos de vida, o Sol se tornará uma estrela gigante vermelha;

  • Isso significa que o Sol ficará maior e mais frio ao mesmo tempo;

  • Quando isso acontecer, o Sol ficará diferente do que conhecemos hoje;

  • Como uma gigante vermelha, nosso Sol se tornará cerca de 2.000 vezes mais brilhante do que é agora!


Por: João Batista Salgado Loureiro Cofundador da Holystica®, Escritor, Especialista em Maçonologia, Engenheiro Civil, Astrônomo Amador, Autor de Produtos de Astronomia, Palestrante de Astronomia e Motivacional


Créditos das Imagens: NASA / SDO


Posts Em Destaque